Logo revista Grada
Buscar

Uma memória do rei D. Sebastião na Biblioteca Nacional de España (I). Grada 160. Francisco Bilou

Uma memória do rei D. Sebastião na Biblioteca Nacional de España (I). Grada 160. Francisco Bilou
Foto: Cedida
Léeme en 7 minutos

Entrada do corpo del Rey Dom Sebastiam na cidade de Euora no anno de 1582 e do que niso se fez por lo Prelado e cabido.

Quinta feira a tarde 9 dias do mes de Dezembro de 1582 entrou nesta cidade de euora funeralmente e com grande piedade de todos o corpo que se decia ser del Rey D. Sebastião de Portugal, 1º deste nome que santa gloria tem, o qual [fl. 321v] se perdeo em Africa com todo seu exercito Portugues vespora de nossa senhora das Neues 5 dias de Agosto de 1578, o qual corpo vinha do Reyno do Algarue da cidade de Faro, na qual esta a see daquele Bispado e onde o havião tracido por ordem e mandado del Rey Phelipe nosso senhor, tio do dito Rey Dom Sebastião a quem sucedeo neste Reyno de Portugal e todos seus senhorios, o qual o mandou recolher e tracer do campo de Alcacere quibir em Africa aonde foy á batalha, e força de guerra em que se perdeo a dita cidade de Cepta adonde estaua [fl. 322] depositado na see della com a ponpa e reueração deuida até que o Bispo de Cepta que então era dom Miguel siabra com a mais gente por S. M. partiu com elle por mar ate a cidade de faro do Reino do Algarue aonde desembarcou e alli por mandado e regimento de S. M. se recolheo na see de faro do dito Bispado do Algarue por lo Bispo Dom Antonio de castel-branco que então era, e com o dito Bispo de Cepta que o vinha acompanhando com procisão solemne do seu cabido e cleresia e mais gente [fl. 322v] da cidade.

Na dita see de faro esteue hasta que S. M. el Rey Philipe que então estaua em Lixboa com sua corte, mandou recado para o trazerem de alli e inviou fidalgos da sua casa e alguns que hauiam sido priuados e oficiais da Casa do dito Rey Dom Sebastião para virem acompanhando seu corpo da dita cidade de faro ate Lixboa adonde no Mosteiro de Belem, com os corpos dos mais Reys passados Principes e Infantes, auia de ter sua sepultura.

Partio o corpo do dito Rey Dom Sebastião da dita cidade [fl. 323] de faro do Reyno do Algarue e por terra dereito a cidade de Beja acompanhado dos fidalgos como dito he e vinha com elle o dito Bispo do Algarve que tracia consigo o Deão de sua see Dom Diogo Lopez e o Arcediago della o Dr. Matheus da Fonseca e o chantre e hum conego, e o dito Bispo de Cepta era o que tracia a tumba do corpo del Rey como o primeiro entregou delle.

Vinha este corpo metido em huma tumba pequena cerrada e cuberta toda por forra de tella de ouro com [fl. 323v] grande da mesma tella e com huã cruz por lo meio que tomaua o pano todo de outra tella mais rica de alcachofas e torçais de ouro ao redor.

Vinha esta tumba por lo caminho metida em huã caixa de andas em duas mullas fermosas guarnecidas do mesmo jaez da tumba e ao redor dellas doze tochas acessas as quais traçião doze moços da camara del rey e huã cruz dourada grande e levantada diante das andas, a qual tracia hum capellam del Rey e outros dous capelães [fl. 324] com dous cirios pequenos metidos em cada hum sua linterna de prata grandes de huã parte e outra cruz a cauallo, e vinhão outo fidalgos da casa del rey acompanhando este corpo e acto.

Vinhão 30 capellães de S. M. e todo o serviço de sua capella asi de ornamentos como de prata e muitos moços da capella e reposteiros que se auião no que convinha.

Com este acompanhamento vinha o L.do B.or (Belchior) de Amaral corregedor da corte com vara e alçada, tracia meirinho consigo [fl. 324v] e Almotaçé mor de caminho para fazer prestes em todo lugar o necessario.

Chegados que forão a esta cidade de euora ao cruceiro grande da porta de s. Bras extramuros no ressio della no sobredito dia 9 de Dezembro, logo dalli mandarão recado ao senhor Arcebispo deste Arcebispado de euora Dom Theotonio de Bragança tio do Duque Dom João de Bragança que ora he, que estauão esperando ay para sua senhoria hauer de yr receuir em Pontifical com seu cabido e cleresia e religiões da cidade como [fl. 325] S. M. lhe tinha mandado dar ordem e regimento ao dito Arcebispo de Lixboa aonde ao tal tempo andara em negocio com S. M. o qual mandou vir a esta cidade de euora a esperar este corpo del Rey Dom Sebastião para lhe fazer este recebimento na cidade.

Tangiase a vespora na see quando este recado vejo da huã ora para as duas, e logo S. A. mandou que se destangese e desse recado a todos os conegos que fosem presentes na see para que logo se começase a decir a vespora e completa e se dissesem entradas e [fl. 325v] e acauadas (sic) fosem logo em procisão a porta da cidade e asi se fez com toda a brevidade.

Acauada a completa antes das tres oras sendo presente na see todo o cabido e beneficiados della com toda a cleresia e as religiões da cidade que pudesem ir, o sr. Arcebispo se vistiu de amito, Alua, e estola, corda, cruz, pectoral capa e tella de ouro e preto e mitra branca simprez dentro na capilla mor da see, e dahi com mitra na cabeça asistindolhe de huã parte com sobre pelizes sem capas simão Mascarenhas [fl. 326] Deam y conego na mesma see, e da outra o L.do D.os Nunes Figueira tesoureiro mor da dita see, começou a procisão a proceder e andar por la rua da sellaria a baixo, até a porta da cidade do resio de s. Bras aonde estaua o corpo del Rey e forão nella as confrarias hirmandades e religiões seguintes.

Diante de todos no principio da procissão hia a hirmandade e confraria de nossa senhora dos Praceres cituada na Igreja de S.to Antão da praça de euora com todos os hirmãos della e cada hum com sua vella [fl. 326v] branca açeza e a hirmandade da Misericordia logo ao pe deles com suas vellas nas mãos e logo a religião e ordem de S. Francisco e a de S. Domingos e no couçe, junto da clerecia, os Padres de sam João da ordem de santo Eloy, e logo todas as mais cruces das freguesias da cidade com todos os clerigos Priores e beneficiados della.

Chegados que foram todos a porta do resio, o sr. Arcebispo assi como hia com seu cabido se foi por a porta da cidade da parte de fora do campo e ahi estiuerão esperando hum pouco [fl. 327] em que o corpo del rey se tirou das andas em que vinha nas azemolas que até então o tiveram sempre nellas, e deposto dellas concertaram a tumba que vinha.

E logo os oito fidalgos que vinhão com elle o tomarão nos braços por os varaeis postiços que nella se punhão e por toalhas em que pegarão no mejo começarão de andar para dentro da cidade, e a porta della ficando a tumba no couçe da procissão em mejo do cabido e da capella del Rey e seis tochas acesas [fl. 327v] de cada parte que as tracião os moços da camara em corpo com suas espadas na cinta com a cruz da capella del Rey aleuantada, a qual tracia hum capelão seu e dous outros com ciriaes postos em alenternas de prata cada hum da sua parte da cruz, comesarão logos dous capelães del rey com boas vozes a cantar subuenite sancti Dej occurrite Angeli, etc. com o psalmo de miserere mej Deus. Verso a verso como se costuma nos enterramentos, e respondia o cabido e a cleresia toda [fl. 328] e as religiões.

O senhor Arcebispo com seus assistentes tomou o seu lugar atras da tumba, entre ella e elle hia a sua cruz que leuaua o tesoureiro da sua capella e a tras delle vinhão os dous Bispos, o de Cepta vinha a parte direita, e o do Algarue a esquerda com suas lobas curtas prestas (sic) sobre os roxetes como vinhão por lo caminho, e logo os prouuedores todos da cidade de euora, e a camara della e justiças com capuces de doo compridos e suas varas vermelhas na mão de cada hum -s- Juiz [fl. 328v] de fora, v(ere)adores, Procurador, tesoureiro, escrivão da camara e os mais segundo seu costume e hordem.

Da outra parte da cidade vinhão os fidalgos todos os que auia nella, e mais pessoas nobres que forão a este acompanhamento.

Nesta entrada e Procisão todos os capelães del rey vieram a mão direita asi por hospedes, como por costume em que esta see y cabido della esta de ir hum anno nas procissões geraes ou uotiuas em que S. M. for estando nesta cidade, e a sua capella [fl. 329] huã ves a mão direita e outra a parte esquerda, e por que tambem auia lembrança no cabido que a derradeira prosição que se fez nesta cidade em que foy o mesmo Rey Dom Sebastião o cabido fora a esquerda.

A cruz da see foy igual com a cruz da capella del Rey a teue nisto igualdade o lugar da parte esquerda com o cabido. Veio a procisão asi procedendo e andando por las mismas ruas do Paço, Praça e sellaria por onde fora até á see, e os fidalgos que leuauam [fl. 329v] a tumba muitas veces descansauão com ella por que pesaua bem e a punhão com hum banquinho que dous reposteiros del Rey tracião, que seruia daquilo somente, cuberto com hum pano de veludo carmesi (…).

Fuente: Biblioteca Nacional de España – Biblioteca Digital Hispánica. ‘Papeles referentes al gobierno del Rey Sebastián I de Portugal, y a las expediciones a la India y Africa’, MSS/12866, fls. 321-335v

ENTRADAS RELACIONADAS

Banca Pueyo ha inaugurado una oficina en Tomares, con el objetivo de afianzar su presencia en la provincia de Sevilla....
Varios miembros del Club Senior de Extremadura colaboran con el programa de la Universidad de Extremadura ‘Mentoring UEX’, cuyo objetivo...
La Institución Ferial de Extremadura Feval ha acogido la trigésimo sexta edición de Agroexpo, que ha venido marcada por la...
La Fundación Caja Extremadura ha entregado los premios de la tercera edición del Programa Sámara Emprende a las empresas extremeñas...
La Asociación Extremeña de la Empresa Familiar afronta 2024 con los objetivos de “seguir creciendo y continuar defendiendo y poniendo...
Las principales organizaciones y entidades del sector ganadero de la región han celebrado su encuentro anual, auspiciado por Caja Rural...

LO MÁS LEÍDO